Como tirar boas fotografias para o Instagram

Como tirar boas fotografias para o Instagram
Conteúdo em imagem é cada vez mais valorizado e por isso hoje famos falar de alguns aspectos sobre como tirar boas fotografias para o Instagram.
De dicas gerais já a internet está cheia mas a verdade é que existem alguns aspectos que são fundamentais para conseguirmos levar a nossa conta ao nível seguinte. Hoje vou falar-vos dos três temas com que me tenho debatido ultimamente.

Luz

Uma boa iluminação poupa-vos 90% do trabalho de edição e garante-vos a qualidade exigida nos dias de hoje. Já ninguém vê imagens com má qualidade tanto que este é um dos aspectos principais para se comprar um smartphone.
Sempre que possível fotografa no exterior e foge das horas em que existe mais exposição solar (as conhecidas horas de maior calor). De manhã ou ao fim da tarde costumam ser as melhores horas para se fotografar. Em dias de céu nublado conseguem-se luzes difundidas que criam efeitos muito giros.
Se não tiveres outra solução senão fotografar em interior tenta fotografar em frente de uma janela que esteja virada a Sul. Deste modo consegues evitar sombras e consegues uma exposição por igual em toda a fotografia.
Se, como eu, não tens nenhuma janela virada a Sul e raramente consegues tirar fotografias no exterior então é necessário adquirir algum equipamento que te auxilie. Softboxes, ringlights e outros acessórios podem ajudar-te a conseguir resultados de estúdios de fotografia.

Fundos

Como tirar boas fotografias para o Instagram
Para quem tira bastantes flatlays ou fotografias em paredes sabe a importância de um bom fundo.
Aproveita as superfícies, pavimentos e paredes que tens em casa ou perto de ti. Existem locais públicos com paredes bem giras para fotografias e bancadas de mesas que tornam qualquer flatlay em algo fantástico.
Por vezes essas superfícies estão feias e desgastadas com o uso diário e nem sempre existe uma parede fantástica por perto. Para essas situações podes comprar fundos como papeis de parede, pavimentos, cartolinas e outros materiais que te auxíliem. Eu estou a considerar investir nestes para conseguir ter uma estética semelhante nas nas minhas fotografias e melhorar flatlays como este.
Podes procurar em lojas de bricolage ou em lojas de fotografia como a ShopBackdrop que é uma loja específica de fundos para fotografias. Nela encontras fundos simples, estampados, de pavimentos, de paredes, de materiais e texturas (coleção abstract and texture backdrop, a mais gira), etc. A sua coleção mais famosa é a muslim e a old master backdrop com fundos utilizados em fotografias de retratos.
Podes também pesquisar por papeis de parede ou criar em lojas de impressão padrões no suporte que desejas.

Edição

Já todos sabemos a importância de uma boa edição mas conseguir essa edição por vezes é difícil.
Livra-te dos editores de telemóvel e investe nos programas da adobe. Fotografa sempre que possível em formato RAW para que tenhas uma maior liberdade e qualidade na edição.
Aprende a usar o Photoshop e o Lightroom. Embora o Photoshop seja excelente para uma edição manual, manipulação de imagem, aplicações de efeitos e mais, o Lightroom permite-te edições rápidas e mais intuítivas. Para além disso podes criar os teus presets para teres o efeito que desejares.
Os presets são básicamente um filtro que depois de criado basta carregar nele para aplicar na fotografia que desejas. Depois basta fazeres os ajustes comuns para que fique acente perfeitamente na fotografia.
Também podes descarregar ou comprar presets feitos por outras pessoas que se instalam muito facilmente.
Eu estou de momento a utilizar um preset que torna as minhas imagens mais claras e azuladas. No entanto, quase todas as bloggers estão a utilizar presets que realçam os tons de terra e azuis.

Gostaste deste post? Partilha-o!

Como tirar boas fotografias para o Instagram

Álbum Fotográfico SAAL

Álbum Fotográfico SAAL

Hoje trago-vos o meu primeiro álbum fotográfico feito pela empresa SAAL Digital, uma empresa que traz vida às vossas fotografias.
Se já me seguem há algum tempo já devem ter reparado que adoro fotografia e é algo que quero muito aprefeiçoar e especializar-me agora que terminei o meu curso de arquitetura. Adoro fotografia de arquitetura, fotografia de paisagem e de detalhes na natureza pelo que após o estágio quero começar a frequentar cursos especilizados nestas áreas. 
O post de hoje não é patrocinado ainda assim este álbum ficou-me gratuíto (já explico como e como podes conseguir um).

Álbum Fotográfico SAAL
Últimamente tenho ouvido falar imenso dos álbuns SAAL e a verdade é que não tinha percebido bem o que eram até ter dado de caras com um anúncio no instagram onde “procuravam pessoas para testar estes álbuns”. Percebi rapidamente o porquê de estarem a ser falados por todo o lado mas como só lia coisas boas à cerca da marca fiquei bastante intrigada e carreguei no anúncio.
Estavam a oferecer um código de 30 euros para estes álbuns digitais onde o formato 15 X 21 com 26 paginas ficava, com portes de envío, a 24,90 euros (ou seja gratuíto). Preenchi um formulário a candidatar-me a este teste e fui escolhida.
É obvio que o facto de haver um álbum gratuíto é bastante atrativo mas assim que começam a montar o vosso, rapidamente se deixam levar e começam a contemplar outras opções. Eu fiz o álbum em tamanho A4 com 36 páginas e com extras que se pagavam (no software que descarregam do site para criar o álbum), estava mesmo giro e estava prestes a comprar quando uma voz desceu à terra e me lembrou que já tive más experiências em impressões em lojas especializadas em fotografia. E como era o meu primeiro álbum não queria gastar aquele dinheiro e ficar desiludida. Joguei pelo seguro e refiz tudo no modelo que me ficava gratuíto.

Escolhi o acabamento brilhante para a capa e papel mate profissional para as folhas interiores. O processo de compra foi bastante fácil e o álbum chegou passado uma semana. 
Álbum Fotográfico SAAL

Não podia ter ficado mais satisfeita com a qualidade deste pequeno álbum. Confesso que apenas me arrependi de não ter arriscado e ter comprado o que tinha feito de início. A capa brilhante é bastante fiel às cores da fotografia que escolhi, a lombada muito bem feita, as folhas espessas e bem coladas.
A qualidade é muito boa e apesar de não ter outro álbum para comparação apenas posso dizer que fiquei muito satisfeita. O único senão que talvez possa apontar é que as imagens com mais luz ficaram um pouco mais escuras, ou seja, dá a impressão que a exposição ficou mais baixa. Por outro lado, as imagens a pretro e branco e imagens mais escuras ficaram muito bem. Penso no entanto que isso se deva ao papel ser mate e que se fosse brilhante não haveria essa diferença.
Podem personalizar o álbum à vossa vontade começando do zero ou a partir de templates disponíveis. Podem criar margens ou fazer páginas sem, criar texto, adicionar vectores e ainda outras opções.
Álbum Fotográfico SAAL
 Pormenor da capa, página sem margem e páginas com margem.
Álbum Fotográfico SAAL
 Fotografia a preto e branco VS. Fotografia a cores.
Álbum Fotográfico SAAL
 Fotografias a preto e branco com ISO elevado.
Álbum Fotográfico SAAL
  Fotografias a cores com ISO elevado.
Álbum Fotográfico SAAL
Papel mate com aspeto baço (fotografia tirada com bastante luz para se ver a “textura”).
Tentei tirar fotografias o melhor que pude para poderem ver o álbum o mais fiel ao real. Apesar de ser esta a textura e acabamento das páginas, as cores estão perfeitas e as imagens saíram com imensa qualidade. 
Se estão na área de fotografia e imagem a SAAL tinha campanhas para testarem os produtos (digo tinha porque não sei se ainda estarão em vigor quando este post for publicado), procurem nas redes sociais da marca e candidatem-se. Existe também uma promoção de 15 euros de desconto para álbuns digitais a partir de 24,90 euros (válido por uma compra por morada).
Não sei quanto a vocês mas eu já estou a pensar no meu próximo álbum!
Catarina
Quero referir novamente que apesar de o álbum ter sido gratuíto esta publicação não foi patrocinada e que esta é a minha opinião verdadeira sobre este produto.

Sintra – Quinta da Regaleira

Para finalizar estes posts sobre Sintra hoje trago-vos o último sítio que visitei com a minha familia. Depois do Castelo dos Mouros e do Palácio da Pena não poderiamos não visitar a Quinta da Regaleira.
Conhecida por muitos através da obra “Os Maias” visitei esta quinta com a minha turma quando estava no secundário a propósito desta mesma obra. Desde então que tinha na memória sítios lindos como os túneis que atravessam parte da quinta.

Read More