5 Benefícios De Ler + Passatempo

Se há um hábito que apanhei dos meus pais desde criança é que ir para a praia requer algo para ler. Seja um livro ou uma revista, é rara a ida à praia que não haja algo para ir dando uma vista de olhos.
E penso que para muita gente esse hábito se deva ao facto de finalmente terem tempo para ler, estarem de férias, não terem preocupações e finalmente relaxar.
A verdade é que ler tem imensos benefícios e se ainda não compraram um livro para ler nas vossas férias, aqui estão 5 motivos para o fazerem!

5 Benefícios de ler

1- Reduz o stresse

Existem estudos que compravam que ler é mais eficaz para nos acalmarmos que desporto ou música, como um realizado pela Universidade de Sussex. Ler relaxa a mente e alguns minutos de leitura conseguem acalmar um ritmo cardíaco mais elevado.

2- Ajuda a dormir melhor

Sabemos que ter uma mente relaxada e calma nos ajuda a dormir melhor do que quando estamos a pensar em problemas. Ainda assim, ler com uma luz suave pode ajudar o cérebro a entrar num estado de descanso.

3- Combate a depressão

São vários os temas de livros que existem mas existem muitos dedicados ao bem estar da nossa mente. Desde livros sobre como meditar, controlar a ansiedade, histórias ou relatos de outras pessoas com os mesmos problemas, estes livros podem ajudar muito no combate à depressão.

4- Autoconhecimento

Existe também uma série de livros que nos pode ajudar no nosso crescimento pessoal e autoconhecimento. Quantos de nós não sabemos porque temos certas atitudes e pensamentos e depois vimos uma explicação que faz todo o sentido e notamos uma mudança em nós?
Eu costumava ser uma pessoa com pensamentos muito negativos até ter lido o livro “O Segredo” e a verdade é que após esse livro, aos poucos, fui-me tornando numa pessoa positiva com pensamentos alegres e bons. E isso sim mudou bastante a minha perspectiva do mundo e o meu bem estar.

5- Aprender a estar sosinho

Existem pessoas que odeiam estar sosinhas e não sabem o que fazer nesses tempos. Ler é uma excelente opção! Não só passam o tempo mais depressa como o fazem a aprender coisas novas. 
Estar sosinho e ler são duas excelentes maneiras de fazer reflexões sobre nós, sobre as expectativas para o futuro e muito mais. 
E se odeiam estar na praia sem fazer nada, ler é uma excelente opção! E por isso tenho em parceria com a Chiado Editora um livro para vos oferecer!

Passatempo Chiado Editora


O que podem ganhar:

  • 1 livro: “Até quando? – O vai e vem” de Christiane de Murville
Podem saber mais sobre o prémio aqui.

Regras

Para poderem ganhar este livro tudo o que precisam de fazer é preencher o seguinte formulário com os seguintes passos:
Regras obrigatórias:

1- Email (não será guardado em nenhuma base de dados ou incluído na newsletter, apenas é necessário para entrar em contacto caso sejas o/a vencedor/a).
2- Seguir o Blog ( a barra lateral só é visivel  no telemóvel quando acedem pelo modo desktop).
– Computador: Se ainda não segues o blog vai à barra lateral onde diz “seguidores” (por baixo das fotografias do instagram” e carrega onde diz “aderir a este site”.
– Telemóvel em modo desktop: Se ainda não segues o blog vai à barra lateral onde diz “seguidores” (por baixo das fotografias do instagram” e carrega onde diz “aderir a este site” (caso o teu modo desktop fique igual ao modo computador). Caso contrário, faz scroll até que o conteúdo comece a aparecer depois da publicação.  Para quem tiver dúvidas, expliquei com exemplos como o fazer na página de facebook.
3- Seguir-me no instagram (@ayellowrain)
4- Partilhar esta publicação no facebook em modo público identificando 3 amigas/amigos (podem fazer esta opção uma vez por dia)
Regras extra:
1- Seguir a página do blog (www.facebook.com/ayellowrain).
2- Identificar 3 amigas na minha publicação do instagram sobre este passatempo.
– Podes comentar as vezes que quiseres desde que identifiques sempre pessoas diferentes. Famosos e páginas de lojas e empresas não são válidos. Basta preencheres esta entrada uma vez.  No fim do passatempo todos os comentários que fizeres serão verificados e introduzidos no passatempo manualmente por mim (se válidos).
3- Subscrever a newsletter (através da barra lateral).
– Em caso de participares no telemóvel, neste passo aplica-se o mesmo que disse para seguir o blog.
O passatempo termina às 23.59h do dia 20/08 e o vencedor/a será contactado por email.
Boa sorte!

Gostaste deste post? Partilha-o nas redes sociais!


5 Dicas De Prevenção Do Cancro Da Pele

5 Dicas De Prevenção Do Cancro Da Pele
Parece que o calor veio mostrar a sua graça, finalmente, e por isso acho que esta é a altura ideal para começar a abordar os cuidados de pele que precisamos de ter. Por isso hoje vamos falar de 5 dicas de prevenção do cancro da pele.
Infelizmente, já vi o cancro da pele bem de perto (não em mim) e o que ele faz e acreditem que me mudou imenso a perspectiva que tinha dos meus cuidados solares.
Sempre fui aquela rapariga que passava os verões inteiros na praia, que quando voltava à escola em Setembro vinha “preta”, que nunca apanhava escaldões ao sol. Mas com os anos isso tem mudado.
Noto que conforme vou envelhecendo vou tendo mais facilidade em apanhar escaldões. Se antigamente aguentava um dia inteiro na praia sem protetor solar, agora nem com uma aplicação. E apesar de todo o conhecimento que se tem, da importância de usar o protetor solar, foi preciso ver o que pode acontecer para realmente mudar as minhas atitudes.

5 Dicas de prevenção do cancro da pele

1.  Proteção solar

Parece óbvio mas a verdade é que apenas comecei a ter os cuidados recomendados após perceber as consequências da ausência dos mesmos. Escolhe um bom protetor solar com FPS a cima de 30, preferencialmente de 50 (não importa se és muito branquinha ou morena). Reaplica de 2 em 2 horas ou de 3 em 3 horas  e sempre que fores à água. Escolhe um que proteja UVA e UVB.
Os protetores solares não são à prova de água e alguns indicam quanto tempo aguentam na pele quando estão no mar. Tem atenção a este número uma vez que o sol queima muito mais quando estás na água devido aos reflexos.

2. Evita bronzeados falsos

Para além de não ter proteção solar, os bronzeadores intensificam os efeitos do sol na tua pele. Se o sol por si só te pode causar cancro imagina se aumentares os efeitos quando estás ao sol.
Bronzear em salões também não é solução uma vez que as luzes utilizadas causam os mesmos efeitos na pele que o sol.

3. Dieta

Embora não evite que apanhes qualquer tipo de doença, uma dieta saudável diminuí os riscos de apanhar cancro. Neste caso refiro-me a uma dieta com bastante fruta e vegetais, com preferência por peixe em vez de carne vermelha e carnes processadas.
Reduzir o consumo de álcool também é essencial para reduzir o risco de vários tipos de cancro. Por isso lembra-te de beber sempre com moderação e nada de exageros.

4.  Tratamentos laser

Estes tratamentos ajudam a remover pele morta e células pré-cancerigenas prevenindo assim o cancro da pele. Para além disso, têm outros benefícios como melhorar cicatrizes, uniformizar a cor da pele, reduzir rugas e clarear zonas escuras.

5. Vai a um dermatologista

Tal como é importante fazer exames de rotina, ir a um dermatologista pelo menos uma vez por ano pode prevenir vários problemas de pele e até mesmo evitar ou descobrir o cancro da pele num estado inicial. Um dermatologista saberá diagnosticar manchas e indicar os melhores tratamentos. Sejam eles para resolver algo ou apenas preventivos.
No momento pode parecer chato e algumas coisas até exageradas, mas se tiveres a infelicidade de apanhar esta doença vais olhar para trás e pensar porquê que não te preveniste quando na verdade não custava nada.
Se souberes de mais passos que possamos fazer para evitar o cancro da pele diz-me nos comentários.

Gostaste deste post? Partilha-o!

5 Dicas De Prevenção Do Cancro Da Pele


Como Emagrecer Com Um Nutricionista

Como Emagrecer Com Um Nutricionista
Seja no ínicio do ano ou nesta altura mais perto do verão a questão da perda de peso costuma voltar às nossas prioridades mas quando fazemos contas à vida e avaliamos as nossas rotinas pensamos, como emagrecer?
Por norma existem duas coisas que nos passam imediatamente pela cabeça, dieta e exercício o que muitas vezes se traduz em ginásio e nutricionista. Existem ginásios que contemplam tudo num só e acredito que, seja com planos generalistas ou personalizados, o exercício acaba por ser sempre algo onde vemos resultados (sejam com a velocidade que pretendemos ou não). Já com os nutricionistas, nem sempre a coisa resulta.

Posso dizer que já fui a consultas de nutricionismo quando estive inscrita no ginásio à coisa de dois anos. E também vos consigo rapidamente dizer porquê que nada daquilo resultou.
Depois da leitura do livro “Mudanças e Atitudes de uma Nutricionista”, de Ana Ruas de Melo, decidi escrever este artigo para vos ajudar na escolha do nutricionista certo e terem uma experiência positiva.

COMO EMAGRECER COM UM NUTRICIONISTA

Emagrecer com um nutricionista depende muito mais de nós do que qualquer outra coisa. Mas a verdade é que existem imensos factores que prejudicam o processo. Um dos factores essenciais para o sucesso é escolher um bom nutricionista e gostarmos de quem nos acompanha durante todo o processo.
Caso contrário, é meio caminho andado para disistirmos pelo meio e termos gasto dinheiro para não chegar a resultado algum.

Escolher o nutricionista certo

Decidimos que vamos emagrecer e de imediato procuramos pelos nutricionistas mais próximos de nós e começamos a comparar preços. Mas a nossa escolha não se deve limitar a isto.

Pesquisa nas redes sociais/pede referências

Conheces pessoas que tenham consultas com esses nutricionistas? Pergunta-lhes como são as consultas, se gostam, como é a personalidade do nutricionista, etc. Se não conseguires fazer isso pessoalmente podes sempre pedir referências através das redes sociais.
Ter uma noção de como são as consultas, se as pessoas gostam e têm resultados, é uma boa forma de escolher acertadamente e evitar gastar dinheiro para uma experiência negativa.

Procura os perfis sociais do nutricionista

Pode parecer presseguição, mas não é. Hoje em dia todos temos perfis em redes sociais. E a maioria de nós têm a conta de instagram em modo público.
Pesquisa pelo nome do nutricionista e vê quais as redes que consegues encontrar. Existem duas redes que aconselho a pesquisar, o linkedin e o instagram.
O linkedin é importante para que possas ver a experiência profissional da pessoa em questão. Podes ver onde trabalha, onde trabalhou, durante quanto tempo, à quantos anos está na área, etc.
O instagram é importante para que possas perceber se este é o nutricionista indicado para ti (claro que nem sempre é percetivel). A pessoa gosta de cozinhar? Tem uma alimentação saudável? Passa a grande parte dos dias a comer fora e fast food? Faz exercício?
Ou seja, no fundo tentar perceber se é um nutricionista que aplica aquilo que ensina ou se é alguém que apenas diz o que aprendeu na faculdade e na verdade não faz a minima ideia do que é treinar 3 vezes por semana e fazer uma dieta saudável.
A Ana diz no seu livro que não seria capaz de pedir a outros algo que ela não fizesse. Na verdade ela conta-nos o seu percurso antes de se tornar numa nutricionista. Não gostava de exercício físico e não cozinhava (como muitos de nós) e quando tudo isso mudou percebeu exatamente o que seria ter que pedir isso a outras pessoas.

As consultas

Apesar de todas as pesquisas e opiniões é na consulta que percebemos se estamos com a pessoa certa ou errada. As primeiras impressões contam muito e é muito importante que consigamos tirar destas consultas aquilo que pretendemos.

Devem ser mais do que analisar a vossa rotina alimentar

Se na consulta apenas analizam o que fazem no vosso dia por alto e acabam por falar apenas no que comem durante o dia, saindo de lá com uma folha com 5 opções para cada refeição, então esse não é o nutricionista certo.
Já passei por isso e a verdade é que mesmo com exercício deram-me um plano genérico muito baixo em calorias. O plano era tão descabido que será desnecessário dizer que nem sequer o tentei. Nem sequer havia um reforço alimentar nos dias em que treinava.
Durante esta leitura algo que me surpreendeu foi a Ana dizer que ia mais além nas consultas, tentando saber se a pessoa tem filhos, o que eles gostam de comer e fazer, qual é a alimentação da família e do parceiro, como é o trabalho, comidas que a família não goste, etc. Ou seja, tenta perceber o dia-a-dia da família de forma a dar um plano que possa ser fácilmente cumprido.  Se a pessoa tem filhos e eles não gostam de um ingrediente, e não existe tempo para cozinhar refeições diferentes para todos, então é claro que tudo isso tem um peso na hora de elaborar o plano. Se vivem com os vossos pais e são eles que cozinham então isso também é muito importante uma vez que a decisão das refeições acaba por cair noutra pessoa.
É muito importante que o vosso nutricionista consiga perceber exatamente o que podem ou não fazer para elaborar um plano o mais personalizado possível. Fujam de tudo o que é generalista e igual para toda a gente.

Não devem sentir obrigação/pressão a cumprir o plano

Isto felizmente nunca senti mas conheço quem já passou por isto. Sentir aquela obrigação de não poder cometer um único deslize. Sentir aquela pressão para ter resultados na consulta seguinte. Sentir que se não acontecer tudo como planeado que não valem nada.
Se a semana não vos correu muito bem, chegam ao nutricionista e ao fazerem um ponto de situação acham que o ambiente ficou desconfortável e ele/ela vos está a despachar para passar ao próximo cliente então estão definitivamente com a pessoa errada.
Um bom nutricionista deixa-nos á vontade para não seguirmos a rotina a 100%. Deixa-nos à vontade para dizermos o que correu mal e porquê que não funcionou (sem termos que mentir e ocultar aquilo que realmente comemos). É um amigo que está ali para nos ouvir, compreender e ajudar a aprender com os erros.
A Ana fez-me ver que um bom nutricionista sabe exatamente o que é passar por uma mudança alimentar e que isso deve ser feito através de uma re-educação e não através de restrições. Os erros são para aprendermos com eles e não para sentir que falhamos em alguma coisa.

Progresso

Ao estarmos com o nutricionista certo agora é receber o apoio, conhecimentos e motivação que pretendemos. Afinal ser saudável é um processo sempre em andamento.

Pequenas vitórias são grandes vitórias

A grande parte das pessoas dá sempre mais importância aos retrocessos que aos avanços. Se comeram algo que não devem pensam mais nisso do que as últimas 7 refeições que fizeram dentro do plano.
Não importa se tiveste um deslize esta semana, conseguiste incorporar mais alimentos saudáveis na tua dieta e substituir snacks no teu dia a dia? Então isso é uma vitória!
Não perdeste peso mas conseguiste trocar todos os sumos por água? Isso é uma vitória!
Não te foques nos resultados finais mas sim em pequenas metas que vais definindo ao longo do tempo. Os resultados não acontecem de um dia para o outro. Se apenas pensares neles, vais acabar por estar sempre a ver o que “ainda não conseguiste” em vez de ver tudo o que alcançaste.

Mudança de mentalidade

O peso que se mantém é aquele que cuidamos a vida toda. A mudança de alimentação é e deve ser sempre o grande objetivo de um acompanhamento nutricional. É claro que podes começar com o desejo de emagrecer X quilos. Mas após isso não deves ficar apenas por ai. Muda a tua alimentação e adopta um estilo de vida saudável. 
O nosso corpo é o único que iremos ter e se queremos ter uma vida longa e feliz temos que cuidar dele.
Este livro fez com que mudasse imenso a minha opinião sobre os nutricionistas e os testemunhos deixados pelos pacientes da Ana deixaram-me de coração cheio. O livro pertence à Chiado Editora e podem adquiri-lo aqui.

Gostaste deste post? Partilha-o.

 Como Emagrecer Com Um Nutricionista


Follow my blog with Bloglovin

Blogging | Como Fazer Um Blog Detox

Blogging
Este post surgiu na sequência do último, ‘quando o blog começa a consumir a tua vida’, onde após ter parado um pouco para respirar começei a pensar no que fazer quando precisasse de parar novamente sem deixar o blog ao abandono.
Com o dia-a-dia, trabalho e problemas por vezes precisamos de parar e ter tempo para descansar e por isso hoje vou escrever o meu primeiro tema sobre blogging, como fazer um Blog Detox.
Todos sabemos que uma boa gestão de tempo e trabalho é crucial para o nosso equilíbrio e para termos tempo para tudo o que precisamos. Na verdade, é o segredo para quase tudo e para uma boa gestão é necessário haver um plano. Por isso mesmo o primeiro passo é planear.

Planear um Blog Detox

1 – Defenir a duração

A duração deve ser a primeira coisa a definir, são dias, semanas, meses? Em que dia começa e em que dia acaba? É a duração que vai definir quando tens que por este plano em ação, uma semana talvez só precise de uma/duas semanas  antes de planeamento, um mês talvez já requeira começar a planear tudo com muito mais antecedência uma vez que vais ter que preparar este conteúdo ao mesmo tempo que o atual.

2 – Definir o conteúdo que será lançado durante o Blog Detox

Agarra num calendário/agenda ou o que te der mais jeito e começa a defenir em que dias vão sair publicações. Depois de teres os dias definidos, define o que vão ser essas publicações, escreve no dia respectivo o título da publicação para não te perderes. Tem em atenção publicações patrocinadas e de parcerias uma vez que tens que cumprir o que quer que tenhas acordado com o patrocinador/parceiro.
Vais mandar newsletters? Marca também no calendário quando as vais enviar e sobre o que serão. 
Uma vez que todo o conteúdo a lançar está definido podes agora ver quando precisas de começar a trabalhar e planear o teu calendário de modo a que nada falhe. Pessoalmente trabalho por tarefas que vou intercalando com as tarefas das publicações atuais mas podes ir trabalhando por publicação.

3 – Prepara as publicações

Aqui eu sugiro que funciones por listas. Se trabalhas por publicação basta que vás escrevendo os títulos de cada uma por ordem e vás riscando conforme cada uma estiver pronta. Mas se funcionas por tarefas como eu, então sugiro que tenhas um papel/folha por publicação onde detalhas tudo o que tens que fazer.
Eu costumo estruturar da seguinte forma:

Título do post
– Fotografar (o que quer que seja que precisem para a publicação)
– Edição de imagem
– Testar (caso seja uma review) e ir anotando a experiência
– Formulários de passatempo (caso seja um sorteio)
– Escrever texto
– Revisão
– Agendar

Dependendo do que tenham que testar e o tempo que precisam, podem e devem alterar a ordem de prioridade dos posts que vão fazer. Um produto que precise de um mês para testar deve ser começado mais cedo que um produto de maquilhagem que basta aplicar durante uns dias para formar opinião. 
Como funciono por tarefas começo por fotografar e editar as imagens de que preciso, algo que intercalamos bem com outras fotografias e edições de posts que estejamos a fazer para o momento. Aconselho a fazerem a edição antes de testarem o produto uma vez que podemos perceber que precisamos de mais fotografias ou que precisamos de fotografias diferentes e depois de o começarmos a utilizar isso pode já não ser possível. 

4 – Redes sociais

Hoje em dia é quase impossível desconectarmo-nos das redes sociais ou não fosse nelas que mantemos muitas vezes o contacto com os nossos amigos. No entanto, de modo a que estas não sejam uma obrigação também podemos definir e agendar publicações. No facebook, e algumas outras redes, é possível fazer agendamento de publicações e dessa forma podem tratar da divulgação dos vossos posts de maneira automática sem terem que públicar no próprio dia.
Existem plataformas que fazem esse agendamento em mais que uma rede, como o Swonkie onde conseguem agendar publicações no Instagram. No Swonkie conseguem conectar três redes no plano gratuíto e agendar 20 publicações por mês.
Como estamos quase sempre presentes no Instagram, caso esta seja uma plataforma onde não queres fazer detox podes planear alguns minutos por dia para acederes e postar na mesma.

5 – Newsletters

Se planeias em mandar alguma newsletter para os teus leitores não precisas de o escrever no próprio dia. A maioria das plataformas têm agendamento e automatização de emails e podes assim criar o teu email, ou vários, e agendá-los para os dias que queres que sejam enviados. Envia um email de teste para ti próprio antes de finalizares para teres a certeza que tudo está como pretendes.

6 – Emails

Nós bloggers recebemos dezenas de emails por dia e a verdade é que se estivessemos sempre a verificar o email ou a responder emails assim que os recebemos passavamos o dia nisto. Nada de mal vos acontece se não responderem no segundo a seguir, aliás acho que ninguém o espera que o façamos, se fosse algo para ser discutido no momento então seria feito através de telefone, por isso define um ou dois dias por semana para veres e responderes aos emails (e claro, não passes o dia todo nisto, define um tempo limite).
No entanto pode existir sempre um email mais urgente que possa aparecer por isso aconselho a que no final do dia, ou no inicio, abras a tua caixa de email e dês uma vista de olhos para ver se tens algo que precisa de resposta rápida. Se sim, responde de imediato ou no fim/inicio do dia que se siga com calma. Se nada for urgente deixa os que tiveres para responderes para as alturas que definiste.

7 – Comentários

Algo muito importante que todos os bloggers deviam fazer é responder aos comentários que recebem. Nem sempre o conseguimos fazer de imediato e se estivermos numa pausa do blog a última coisa que queremos é estar sempre a ver se alguém comentou para responder de imediato. Eu costumo responder aos comentários quando tenho uma publicação nova, é uma maneira de me organizar e “fechar” o post anterior antes de partir para a divulgação do novo. 
No entanto, durante um blog detox as publicações estão agendadas bem como a divulgação e por isso aconselho a que tires alguns minutos por semana para responder aos teus comentários, seja no blog como nas redes sociais. Podes tirar uns minutos por dia ou escolher alguns dias por semana para o fazer. 

8 – O que fazer durante o blog detox?

Nada. Isto é, nada que não queiras fazer. É tempo para ti, para estares com os teus, para passeares, etc. Faz uma massagem, marca um dia no spa, faz uma escapadinha (que quem sabe não se torna em conteúdo para o blog), vai à praia, lê um livro, sê feliz.
Mas reduz ao máximo todo o trabalho que o blog te obriga durante o dia de modo a chegares a casa depois do trabalho e teres tempo verdadeiramente para ti, os fins de semana são para aproveitar e não para trabalhar.

O que achas destes temas sobre blogging? Gostavas de ver mais posts destes por aqui ou achas que já é um tema muito saturado? Diz-me o que achas nos comentários.

Quando O Blog Começa A Consumir A Tua Vida

Blog
Devem ter reparado que esta semana não houveram publicações novas e isso tem um motivo. Tal como o título do post indica senti que o blog estava a consumir a minha vida.

Hoje em dia existem milhares de blogs e para se chegar com um a algum lado a concistência é a chave (tal como a qualidade de conteúdo) e isso até hoje nunca foi um problema para mim. Eu tenho o blog à 5 anos e até hoje nunca fiquei sem conteúdo para publicar, tenho sempre um/dois meses à frente já planeados, o problema é querer fazer demasiadas coisas com o tempo que tenho.
Todos sabemos que manter um blog é um trabalho a tempo inteiro mas que apenas uma percentagem muito pequena em Portugal o consegue fazer como profissão. Isso significa que 90% dos blogs que existem são criados e mantidos ao mesmo tempo que um emprego normal. E foi assim que eu comecei a sentir que estava a perder o controlo. 
Como sabem eu estou a fazer o meu estágio profissional (a.k.a. a trabalhar) o que significa que o tempo que me resta é para dividir entre o blog, familia, namorado e amigos. Com a escola, e depois com a faculdade, vamos aprendendo a fazer a gestão de tempo entre trabalho e lazer, só que eu nunca considerei o blog como um trabalho. O blog foi criado por necessidade e mantido por paixão o que faz com que eu diga mais rapidamente que é um hobbie (por gostar) do que um trabalho (obrigação). Mas o erro está mesmo aí, em ter pensado assim.
Por não o considerar um trabalho, sempre que chegava a casa e não tinha mais nada para fazer eu estava a trabalhar para o blog. Fosse quando acordasse, à hora de almoço, até ir dormir, quando estou com familia/amigos, etc. O que era o meu tempo livre passou a ser a 100% tempo para o blog

Cheguei a um ponto em que fiquei exausta do blog. Precisei de parar, respirar um pouco e ter tempo para mim.

A maioria das pessoas pensa que ter um blog é apenas escrever publicações e tirar fotografias mas a verdade é que essa parte são apenas 10% do trabalho que fazemos. Existe todo o investimento em aprendizagem, trabalho de divulgação, responder e enviar emails, estabelecer parcerias, pesquisar sobre determinados assuntos, testar produtos, edição de conteúdo, etc…
Por isso decidi parar uma semana. Se foi suficiente? Não, mas foi o tempo que estipulei de modo a não prejudicar publicações de parcerias e a não prolongar muito esta pausa. Refleti bastante sobre o meu método de trabalho e decidi estipular um horário de trabalho para o blog. E é assim que vai ter que ser. A partir de agora trabalho para o blog de X a X horas, X vezes por semana e fora disso é tempo para mim e para os meus