5 Formas De Investir Em Ti

5 formas de investir em ti!
Ano novo, vida nova! Ou assim o dizemos todos os anos, esperando que aconteçam mudanças positivas. E é aí que está o erro, em esperar. As mudanças somos nós que as temos que fazer e é por isso que deves, a cima de tudo, investir em ti!
Quando investimos em nós, na verdade também estamos a investir em tudo o resto. A forma como encaramos as coisas, como nos relacionamos com os outros, etc. E é por isso mesmo que todos os anos, investir em mim é a minha maior prioridade.

Read More

Ser Feliz | O Caminho Para A Felicidade

Ser Feliz | O Caminho Para A Felicidade
Já há algum tempo que queria escrever sobre este tema mas por algum motivo fui sempre adiando. Ser feliz é algo que todos procuram, mas nem todos acham. Até porque a felicidade não é algo que se acha, mas algo que se trabalha.

Nestes últimos anos aprendi muita coisa. E talvez a mais importante de todas, aprendi ao que dar importância. Relativizar as coisas, simplificá-las e pô-las em perspetiva. 
O ser humano tem tendência a complicar tudo e isso por si só já é um grande obstáculo. Mas este texto não é sobre a felicidade em geral, é sobre como eu cheguei à minha. 

“A felicidade não é algo que se acha, mas algo que se trabalha.”

A adolescência não é fácil para a maioria de nós e para mim mostrou-me o que são amigos falsos e amizades tóxicas. Pessoas que falam bem à nossa frente, nos convidam para todo o lado e conversam connosco todos os dias, mas que por trás têm inveja e fazem de tudo para nos magoar. Aprendi na primeira mão o que significa a lei do desapego e houve um dia em que tomei a decisão de cortar essas pessoas da minha vida.
Esta decisão aconteceu devido a vários acontecimentos que me magoaram e de um dia para o outro (literalmente) deixei de lhes falar. Custou-me muito na altura mas rapidamente percebi que tinha sido uma das melhores decisões que já tinha tomado. De repente não haviam problemas, intrigas, mentiras e a minha vida começou a correr muito melhor. Percebi que o medo de ficarmos sem amigos é parvo e que sobrevivemos muito facilmente a isso.
E o que custou foi unicamente esse primeiro passo, talvez porque tenha cortado muita gente de uma vez só. A partir daí comecei a aplicar a lei do desapego mesmo sem me aperceber. Não dou confiança a toda a gente e não considero amigo qualquer um. Consigo cortar relações muito facilmente e apercebo-me cada vez mais cedo de pessoas tóxicas e negativas. Aprendi que só vale mesmo a pena estar perto de quem nos quer bem.

E quando nos rodeamos de pessoas positivas e verdadeiras a vida corre muito melhor. É claro que vão haver sempre dias maus, onde perdemos um familiar ou discutimos com alguém que gostamos. Mas isso não significa que não sejamos felizes. É um mau momento e nós temos o poder de o transformar em algo melhor, pedir desculpa e passar à frente.

“Aprendi que só vale mesmo a pena estar perto de quem nos quer bem.”

E foi com a perda de um familiar próximo que aprendi a por tudo em perspetiva e a dar apenas importância ao que realmente é importante. Sempre fui uma pessoa que se chateava com facilidade. Qualquer coisa que me fizessem de mal era automaticamente “terrível” e deixava que tudo me mandasse a baixo. Dava demasiado poder às outras pessoas. Mas quando percebemos o que realmente é importante, como a nossa família, esse poder muda. E passamos a escolher as coisas pelas quais nos deixamos afetar.
Durante a faculdade tive várias discussões que me estragavam o dia, ou até mesmo a semana. Eu achava que a culpa era das outras pessoas por me estarem a fazer algo para me sentir assim mas a verdade é que era eu que me escolhia sentir assim.
Dava demasiada importância a coisas que na verdade pouco ou nada afetavam a minha vida. Aprendi que por vezes, mesmo sabendo que os outros estão errados, não vale a pena dizer nada. Aprendi a pensar antes de falar (coisa que ainda está em progresso) de modo a prever o que irei ganhar com algo. Se disserem X ou Y vão entrar numa discussão? Vão ter pessoas chateadas com vocês? Vão se chatear? Então porque não apenas ignorar? Sempre ouvi dizer que “se não tens nada de bom para dizer então não digas de todo”.

Percebi que o poder de escolher ao que dar importância e o poder de escolher quem está na nossa vida são duas coisas fundamentais para se ser feliz.

Que devemos simplificar tudo ao invés de complicar. E no meio desse processo percebi que são nas coisas mais simples que encontro as maiores alegrias. São nos pequenos momentos em que tenho tempo para mim, nos momentos com a minha família e amigos, nas viagens, nas idas à praia, etc.
Agora dou apenas importância às coisas/pessoas que me fazem bem e com isto passei a dar valor a coisas que dava por garantidas. Agora sorrio muito mais do que fico triste. Agora converso mais do que discuto. Agora sinto que tenho mais amigos do que antes embora sejam muito menos. Agora percebo o que é preciso para ser feliz.
A felicidade não se ganha com objetos, pessoas ou momentos. A felicidade é um estado no qual escolhemos estar. Ser feliz só depende de nós, do nosso positivismo e da nossa alegria. E quanto mais felizes formos, mais felicidade atraímos.

Para se ser feliz é preciso largar tudo o que nos torna infelizes. Seja o que for. Porque quando tiramos todas as coisas más, apenas restam as boas.

Gostaste deste post? Partilha-o!

Ser Feliz | O Caminho Para A Felicidade

5 Motivos Para Cortares O Cabelo Depois Das Férias

5 Motivos Para Cortares O Cabelo Depois Das Férias

Se há uma época do ano em que para mim ir ao cabeleireiro é obrigatório, é depois das férias de verão. E hoje vou dar-te 5 motivos para cortares o cabelo depois das férias.
Não importa se tivemos os maiores cuidados do mundo, existem sempre estragos feitos pelo sol, sal, vento, etc… Daí que os cabeleireiros digam sempre que devemos cortar o cabelo de 3 em 3 meses. Nem que isso signifique apenas cortar as pontas.
Se és daquelas pessoas que odeia cortar o cabelo, então esta é, na minha opinião, a altura certa para considerar um corte, nem que seja pequeno.

5 Motivos para cortares o cabelo depois das férias

Cortar o que está estragado

A razão número um para esta ser a altura perfeita para cortar o cabelo é a seguinte: cortar o que está estragado e evitar que piore muito mais.
Já repararam que as pontas do nosso cabelo e os fios que estão mais à frente da nossa cara são os que ficam mais loiros e espigados rapidamente? Isso é porque são os que estão mais expostos ao sol e ao vento. 
No verão é normal ficarmos com o cabelo mais claro devido à exposição do sol mas quando temos zonas muito loiras então isso significa que estão danificadas. E se juntar-mos o início do outono/inverno onde essas zonas vão estar expostas ao vento, então vamos ter zonas completamente estragadas e secas.
Quando temos pontas espigadas o que acontece é que isso vai subindo pelo fio do cabelo. É por isso que passado algum tempo parece que temos o cabelo todo partido, porque foi espigando desde as pontas até onde o deixámos chegar. E a única maneira de evitar ou parar este resultado é através do corte.
Por isso esta é a altura certa para dizer adeus ao cabelo estragado pelo sol e preparar o cabelo para a época fria que se avizinha.

Dar definição e volume

Um cabelo demasiado grande é um cabelo pesado. E por norma um cabelo pesado torna o cabelo mais escorrido, sem forma, sem definição. 
Cortar o cabelo não só o torna mais saudável como mais bonito. Parece que ganhamos mais volume devido a estar mais leve e este ganha mais definição, seja em cabelos lisos, ondulados ou encaracolados.
Um dos motivos para cortares o cabelo é sem dúvida para melhorar o aspecto do mesmo, especialmente se tiveres fios espessos e pesados.

Baixa manutenção

Acabaram as férias o que significa que vamos voltar à rotina escola/trabalho. Se, como eu, gostas de ficar na cama até estares atrasada ao limite então quanto menos tempo demorares a despachar-te melhor.
Cortar o cabelo depois das férias significa que já não vais precisar de cuidados redobrados para aquelas zonas danificadas e se o corte for grande, então não precisas de tantos produtos nem de tanto tempo para secar o cabelo.
Não só poupas tempo como poupas dinheiro.

Mudança 

Acho que não falo só por mim quando digo que no fim das férias ficamos naquele estado de “lá vamos nós voltar à rotina”. 
É algo que não queremos, desejamos que as férias durem nem que seja mais uma semana e só de pensar que nos temos que levantar cedo, J-E-S-U-S! Mas e se pudessemos encarar isto de outra forma?
Um corte de cabelo ou uma autêntica mudança de visual podem fazer que a volta à rotina seja um entrar numa nova etapa, ao invés de voltar a uma antiga. Um bom corte de cabelo pode deixar-nos entusiasmados por mostrar aos nossos amigos e colegas, melhorando assim todo o espírito de voltar a uma rotina.
Uma mudança pode tornar toda a situação numa nova situação.

Ter o cabelo grande no próximo verão

Se este não é um dos maiores motivos para quem não gosta de cabelo curto, então não sei o que será.
Eu também gosto de ter o cabelo grande no verão, é bonito, fica bem com a pele bronzeada, sentimo-nos sexys, e a vida corre bem. Mas para o termos bonito temos que o ter saudável e isso implica cortar de vez em quando.
Sendo o cabelo algo que demora imenso a crescer, o fim do verão é a altura ideal para o corte. Não só nos livramos das partes más, como ficamos com um novo visual e uma nova atitude. E quando o verão seguinte chegar, lá está ele, grande como queremos.
Estes são os meus 5 motivos para cortares o cabelo depois das férias. E se te estás a perguntar se já cortei o meu, a resposta é sim. Cortei 7 cm de cabelo que provavelmente no Ano Novo já cá vão estar. Por isso não há desculpas.
Conheces mais algum benefício de cortar o cabelo depois das férias? Partilha-o nos comentários.

Conheces alguém que precisa de um bom corte? Partilha este post com ele/a!

5 Motivos Para Cortares O Cabelo Depois Das Férias

Como Curar Um Escaldão?

Como Curar Um Escaldão?
Agosto está a terminar e se para alguns isso significa o fim das férias, como eu, para outros significa o início. No entanto, ainda há muita praia por fazer e hoje vou ensinar-te a curar um escaldão.
Se és como eu, passaste o ano à espera da época balnear, de temperaturas altas e pele bronzeada. Mas isso por vezes tem os seus lados negativos. Apesar de existir muita informação sobre os cuidados a ter com a exposição solar, muitos não a têm. E por vezes esses cuidados também não chegam.
O sol inside cada vez mais forte na nossa pele e isso significa que temos de redobrar os cuidados. Mas se não o fizeste e acabaste com um valente escaldão, estes são os passos que tens de seguir.

Como curar um escaldão?

Na realidade não podemos curar um escaldão. Um escaldão é uma queimadura da pele e tal como outro tipo de queimadura, uma vez lá é impossível voltar para trás. 
O que podemos fazer é ajudar a pele a regenerar mais depressa e atenuar as consequências.

Tal como quando queimamos o dedo o tiramos rapidamente desse sítio e o vamos por debaixo de água, com a pele a lógica é a mesma. Primeiro há que sair do local que nos está a magoar, depois atenuar a dor e a queimadura.

1 – Sair de baixo do sol

Se o sol te está a queimar então a primeira ação é sair de baixo dele. Caso contrário só te vai continuar a queimar mais!
Parece óbvio mas a maioria das pessoas continua na exposição solar como se nada fosse, agravando muito mais a situação. Se estás na praia então deves procurar sombra, seja debaixo de um chapéu de sol, numa esplanada ou em último caso desistir e ir para casa.
Levar contigo um chapéu de praia pode ser chato, mas não só é fundamental para manter água e alimentos à sombra, como para te aliviar quando o calor é intenso.

2 – Aplicar um creme refrescante

A maioria das pessoas, após um escaldão, coloca um after sun. Mas um after sun qualquer não vai ajudar a tua pele a regenerar. O que a tua pele necessita é de um creme com ação refrescante. 
Existem, no entanto, after sun’s que têm esta ação e deves, se preferires, comprar logo um a pensar nesta situação.
O que essa ação vai fazer é uma diminuição da temperatura da pele, aliviando assim a dor e ajudando a pele a regenerar mais rápido.
Como Curar Um Escaldão?
Clinique | Piz Buin | Roc


3 – Hidratar a pele

Depois da diminuição da dor é crucial hidratar a pele. O ideal é hidratares com produtos de aloé vera, ou se tiveres a planta podes cortar uma folha ao meio e aplicar diretamente sobre a queimadura.  Podes também por a folha no frigorífico para que alivie ainda mais ao estar fresco.
O meu after sun para além de ter ação refrescante é de aloé vera, o que o torna num 2 em 1. Tenho-o usado todos os dias, não só quando vou à praia, e ainda não tenho qualquer parte do corpo a escamar.
Uma boa hidratação evita isso mesmo, a escamação. Ou não a podendo evitar, faz com que seja muito menor do que se não tiveres qualquer cuidado.

4 – Bebe muita água

Hidratar exteriormente não é suficiente e por isso deves ingerir muita água para que ajudes o teu corpo a regenerar desde o interior. 
Um escaldão pode provocar desidratação e por isso podes também começar a sentir os lábios e as mãos secas. A água é fundamental para combater isso.

5 – Roupa larga e leve

Acho que todos nós já apanhamos um valente escaldão uma vez na vida. Sim, daqueles que doi só de pensarmos neles, nem precisamos de tocar.
Se esse é o teu caso, aposta em roupas largas e leves. Utiliza tecidos de algodão e de seda e deixa de parte tudo o que é justo e que te aperta. Deste modo evitas um grande desconforto ao longo do dia.

6 – Redobra os cuidados

Este é o passo que provavelmente ninguém faz mas que para mim é o mais importante. 
Após um escaldão a tua pele fica fragilizada, sensível, e se estiver a escamar então tens pele nova exposta ao sol. Deveria ser do senso comum aplicar ainda mais protetor solar que o habitual, mas isso não acontece.
O que deves fazer é aplicar o teu protetor solar com mais frequência! E se preferires mais proteção, utilizar um protetor solar de SPF 50+. Deves também evitar estar ao sol nas horas mais quentes e evitar estar muito tempo na água uma vez que o sol queima mais lá.
Já tive amigos que apanharam um escaldão em cima de outro (ou seja ainda tinham um e apanharam outro na pele nova que estava agora exposta ao sol). E posso dizer-te que não é nada giro. A dor deles era visível e acredito que é uma situação pela qual ninguém quer passar. 
Por isso se apanhaste um escaldão estes são os passos que deves seguir. Já os conhecias a todos?

Conheces alguém nesta situação? Partilha este post com ele/a!

Como Curar Um Escaldão?

Alimentos Que Potenciam O Bronzeado

Alimentos Que Potenciam O Bronzeado

Todos nós gostamos de ganhar uma “corzinha” no verão mas manter essa cor por vezes torna-se um desafio.  E por isso hoje falamos de alimentos que potenciam o bronzeado.
Afinal, quem não quer prolongar o bronzeado até Dezembro?
A proteção solar e a hidratação da pele é muito importante para manter a pele bronzeada saudável. Mas existem outros factores que podem ajudar na manutenção do bronzeado como alguns alimentos.

Alimentos que potenciam o bronzeado

Cenoura

A cenoura é uma excelente fonte de betacaroteno, que estimula a produção da melalina, que por sua vez é a substância responsável pela cor da nossa pele. Quanto mais produção de melanina num local, mais escura essa zona é. 
Para além disso, a cenoura também tem vitamina C e potássio.
Adoro juntá-la ralada nas saladas ou fazer um belo arroz de cenoura para acompanhar seja carne ou peixe. Também gosto de a comer crua. Afinal “faz os olhos bonitos”.

Manga

Tal como a cenoura, a manga é uma fonte excelente de betacaroteno. Para além disso é rica em vitaminas do complexo B.
Como fruta, como-a individualmente ou podem juntá-la em saladas, acompanhar com carne ou fazer uma salada de fruta.

Papaia

A papaia é uma fruta rica em fibras e os antioxidantes presentes nesta fruta ajudam a combater o envelhecimento prematuro. Também ajuda na digestão, a prevenir doenças cardiovasculares e obstipações.
Confesso que nunca provei este fruto. Por isso sugestões de utilização agradecem-se nos comentários.

Beterraba

A beterraba para além de betacaroteno é rica em betalaína, um antioxidante que combate os radicais livres contra o envelhecimento das células e reduz os riscos de alguns tipos de cancro. 
Para que não se perca a betalaína, a melhor maneira de consumir a beterraba é crua. Eu gosto bastante de a misturar nas minhas saladas e temperada fica divinal.

Pimentos

Ricos em vitaminas A, E e C protegem as células do envelhecimento precoce, da cegueira e da queda do cabelo. São também uma boa fonte de betacaroteno.
Pimentos fica bem com tudo: peixe, carne, saladas. Adoro-os de todas as cores e por mim podem sempre inclui-los nas refeições.

Abóbora

A abóbora é um dos principais alimentos no que toca a auxiliar o bronzeado através da alimentação. Contém altas doses de betacaroteno, fósforo, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B. Também contém vitamina A e C.
Pessoalmente, não gosto muito do sabor. Como tal também não conheço muitas maneiras de a comer (sei que se como sosinha e em sopas) pelo que podem partilhar como preferem.
Nota: Quero realçar que não sou nenhuma especialista no assunto. Este tema é algo que já tenho vindo a pesquisar ao longo dos anos e esta publicação é um apanhado dos ingredientes que eu achei mais fáceis e giros de consumir. Existem muitos outros, com muitas outras propriedades, que também beneficiam o bronzeado. No entanto, estes são os mais comuns e quase todas as fontes os referem.
Que truques utilizam para prolongar o bronzeado?

Gostaste deste post? Partilha-o!

Alimentos Que Potenciam O Bronzeado

1 2 3